Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Sociedade

Trinta dias

Guiné-Bissau: Consulado de Portugal reduz tempo de espera para pedidos de vistos

Bissau – A Secção Consular da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau reduziu os cinco meses de espera para obtenção de vistos para apenas trinta dias, colocando igualmente um fim às longas filas em frente à Embaixada de Portugal em Bissau.

A notícia foi avançada em exclusivo à PNN pelo Encarregado da Secção da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau, Salvador Pinto da França. De acordo com o diplomata, o segredo deste sucesso resume-se ao novo método por ele adoptado para os pedidos de visto e que consiste num formulário para o atendimento dos pedidos de visto que diariamente dão entrada nesta secção.

Ainda de acordo com o encarregado da secção da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau, esta iniciativa tem entre outros, o objectivo de prestar atenção e atender todas as pessoas que desejam viajar a partir da Guiné-Bissau para Portugal.

«Para atendermos todas pessoas que solicitam os nossos serviços, criámos um formulário, que nos ajudou, de certo modo, a ter uma ideia clara do tipo de visto que foi solicitado. Isto resolveu uma boa parte dos problemas que temos tido de alguma data a esta parte aqui na embaixada», frisou Pinto da França.

Neste aspecto, o responsável da secção consular da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau, lembrou que aquando da sua chegada ao país, há seis meses, havia cerca de duzentos pedidos de vistos feitos entre Junho e Julho do ano passado, porque neste período, a secção ficava quase três meses sem encarregado. «Actualmente fazemos agendamento de trinta dias, o que considero uma melhoria bastante boa neste serviço», disse.

Um outro sucesso alcançado por este diplomata, foi o fim que colocou sobre as longas filas de pessoas na Embaixada, sendo que algumas destas pessoas passavam noites à procura de informações dos seus documentos que deram entrada nesta representação diplomática.
Em relação aos pedidos de vistos para de consultas médicas, Salvador Pinto da França disse não haver muitas queixas neste sentido, porque todas as pessoas são agora atendidas, embora tenha reconhecido que estes são modelos de visto com mais ponderação em relação a outros, como os de turismo.

No que diz respeito às pessoas que já foram atendidas, Pinto da França revelou que agora estas são informadas dos resultados dos seus pedidos através de números de processos, que são afixados na Secção Consular e não os nomes, como anteriormente se fazia.

Determinado na melhoria do seu serviço, o diplomata garantiu que este novo modelo de atendimento vai continuar, a não ser que sejam encontradas novas dificuldades de atendimento.

Neste sentido, Salvador Pinto da França anunciou a criação, para breve, do site da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau e atendimento do cliente via telefone, bastando o interessado indicar o número do processo. «Esta será uma forma de atender as pessoas que não se querem deslocar pessoalmente aqui à Embaixada, como por exemplo as pessoas que estão longe de Bissau, como em Gabú ou Bafatá», referiu.

Relativamente à existência de um grande númer de passaportes abandonados com os seus respectivos processos, no arquivo da Secção Consular da Embaixada de Portugal, Pinto da França informou que, quando o pedido de visto é indeferido, muitas vezes quem o solicita acaba por abdicar do passaporte.

De acordo com o diplomata, estes documentos vão ser devolvidos ao Ministério do Interior da Guiné-Bissau, enquanto instituição responsável pela emissão do documento.

Sumba Nansil

(c) PNN Portuguese News Network

2011-04-18 12:57:59

MAIS ARTIGOS...
  Guiné-Bissau: Mais de quatro mil oficiais garantem segurança durante a quadra festiva
  Guiné-Bissau: Mães de crianças vítimas de mutilação condenadas a três anos de prisão
  Guiné-Bissau acolhe I Conferência Nacional sobre Redução de Catástrofes
  Guiné-Bissau: UNICEF assina acordos de parceria com a Cruz Vermelha e outras ONG
  União Europeia reconhece potencialidades agrícolas da Guiné-Bissau
  Guiné-Bissau: Dois agentes da Polícia de Ordem Pública detidos sob mandado do MP
  Guiné-Bissau: Continua a polémica sobre a exploração de recursos naturais em Varela
  Guiné-Bissau: Empresa russa Poto SARL iniciou exportação de arreias pesadas de Varela
  UNIOGBIS promove formação em Amnistia, Direitos Humanos e Género na ANP
  Guiné-Bissau: Responsáveis da Central Eléctrica garantem melhoria no fornecimento de luz
  Carlos Gomes Júnior apoia vítimas da ilha do Fogo
  Câmara Municipal de Bissau vai remover viaturas abandonadas na via pública

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Comentários
  
lugripita  2011-05-26 19:58:00
agora é q vão reduzir depois de excessivos vigilhas feitas naquela porta da embaixada, pq sabem q agora estão em crise e q ninguém pretende lá ir mais pq lá não tem nada mais para explorar...
abrem os olhos e fique atentos pq é para tentar conseguir alguma coisa q quere de nós fiquem atentos irmãos


  2011-05-12 21:56:04
los blancos van a Africa no les ponemos trabas porque no hacen lo mismo somos los guineanos unos acomplejados UE ahora necesita a AFRICA

António Fernando  2011-05-12 13:40:04
Antes as minhas saudações para todos os guineenses.
Sobre estas novas medidas que o embaixador português esta a implementar agradeço iniciativa porque são medidas que pelo menos dignifica os guineense em relação as outras medidas que a muitos anos desrespeita guineense. Espero que agora o nosso ministério de negocio estrangeiro deve reforçar as suas relações com esta instituição portuguesa para melhorar mais ainda essas medidas porque não só é suficiente melhorar condições de atendimento, mas é necessário ter um acordo de emigração como fez Brasil para reduzir burocracismo na concessão do visto.


Darcy Silva Costa  2011-05-11 23:55:09
Eu fico mto bem com este informaçao que acabe de ler eu sou studante em marocos mas Embaixada de portugal sembre porta mto mal cm os guineense mesmo aqui em marocos pra estudante so venda de visa clandistino dar mto dinheiro pra consiquir visa, mas pra estudante nao temns visa pra ferias. Tenta melhorar normas de trabalho na vassa embaixada deixa de fazer comercio na vssa estutuicao .Obrigado

SALIVSAID@YAHOO.CO.UK  2011-05-03 17:46:00
A GUINE BISSAU DEVE SEGUIR O EXEMPLO DE OUTROS PAISES AMBICIOSOS, ACABAR COM O PORTUGUES E INTRODUZIR O INGLES COMO LINGUA OFICIAL NA GUINE, SO ISSO PODE ACELERAR O NOSSO DESENVOLVIMENTO.

DAWOOD NAMBULANO  2011-05-03 17:43:22
NA HA MAIS NADA EM PORTUGAL.... VOLTARAM OS TEMPOS QUANDOS OS PORTUGUESES FAZIAM E DAVAM TUDO PARA VIREM A AFRICA. ISSO SO MUDOU NO PERIODO DE GUERRAS POS INDEPEMDENCIA, EM AFRICA E A BREVE "LUA DE MEL"DE PORTUGAL NA UE.

Sofia Reffóios  2011-04-19 15:48:32
Parabéns Salvador, que orgulho !!! Beijinhos

Francisco Veiga  2011-04-19 12:39:23
Um óptimo trabalho este o desempenhado pelo nosso Consul em Bissau. Muitos Parabéns.

francisco gomes mustasse  2011-04-18 21:28:20
haiahaiahaiahai, desculpe. mui... adimiração na minha terra natal, q bom noticia, q já lavão anos. na altura estava em guiné, viu um acontecimento tão triste lamentavel, q um joven d 30 anos ou mais ... partiu o dedo d mão n portão de embaxada, por causa de entrada, a situação fui por baixo d água. ninguem respond... pr tal situação, BOCA CALA IEM.
agradeço com toda sinceridade, aplauso, pelo sr. Pinto da frança, deus esteja contigo pra sempre. continuem dar o apoio pra o desenvolvimenta desta coitadinha terra guiné-bissau.
De acordo com o diplomata, esta noticia vai ser rencaminhado pra tdos os guineense radicado em td pais d deaspora.
obrigadão.
pra mim já dei a cotação d melhor jornalista d ano ao Sumba Nansil.
estou radicado em portugal n cacém.
este é meu 1º ano d curso d engenharia informatico



Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Timor Digital Luanda Digital Jornal de São Tomé Cabo Verde Maputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais